EDUCAÇÃO PERMANENTE: UMA ESTRATÉGIA NA QUALIDADE DO SERVIÇO PRÉ-HOSPITALAR

Patrick José Chiesa de Campos, Indiara Massuquini Fonseca Chiesa, Kelly de Oliveira Moura Krause, Cristina Thum

Resumo


Esta pesquisa objetiva identificar como ocorre o processo de educação permanente em equipes de serviços pré-hospitalar de um município da região noroeste do estado do Rio Grande do Sul. Trata-se de uma pesquisa qualitativa descritiva exploratória. A coleta de dados foi realizada no período de outubro do ano de 2018, amostra foi composta por trabalhadores do serviço pré-hospitalar, a analise dos dados seguiu os pressupostos de analise temática. Identificou-se que os profissionais possuem bom conhecimento sobre o tema de educação permanente e realizam atividades periódicas contemplando ações de aperfeiçoamento e atualização sobre técnicas e protocolos de suporte básico e avançado de vida. Evidenciou-se também que o enfermeiro exerce papel fundamental, desenvolvendo funções de administração do serviço e equipe, promovendo atividades educacionais,de atualização frente às situações emergentes do trabalho. Percebe-se que em razão das atividades de assistência e gestão, há uma limitação das ações relacionadas a educação permanentes.

Palavras-chave


Educação Permanente. Atendimento Pré-hospitalar. Equipe de Enfermagem.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro, PORTARIA Nº 354, DE 10 DE MARÇO DE 2014. Brasília – DF. Disponível em http://www.lex.com.br/legis25343248PORTARIAN354DE10DEMARCODE2014.aspx. Acesso em 10/06/2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 1.600, de 07 de julho de 2011 - Reformula a Política Nacional de Atenção às Urgências e institui a Rede de Atenção às Urgências no Sistema Único de Saúde (SUS) [Internet]. Brasília, 2011. Disponível em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/ saudelegis/gm/2011/prt1600_07_07_2011.html, acesso em 19/06/2018.

BRASIL, Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466/2012 - Normas para pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília, DF, 2012.

Conselho Federal de Enfermagem-COFEN,2016. Disponível em http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-05092016-2_39205.html, acesso 09/11/18.

FILHO, L.A. M; MARTINI, J.G; VARGAS, M.A. O; REIBNITZ, K.S; BITENCOURT, V.O. V; LAZZARI, D. Competência legal do enfermeiro na urgência/ emergência. Rev. Enferm. Foco 2016; 7 (1): 18-23. Disponível em: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/659/278, acesso em 11/11/2018.

GONÇALVEZ, V.M.A. Educação permanente e parada cardiorrespiratória: um relato de experiência no âmbito da enfermagem. Revista de saúde pública do sus/mg volume 2 • n˚ 2. Minas Gerais, 2016. Disponível em: http://www.revistageraissaude.mg.gov.br/index.php/gerais41/article/view/301/152, acesso em 11/11/2018.

LAPROVITA, D. et al. Educação permanente no atendimento pré-hospitalar móvel: perspectiva de Emerson Merhy. Revista deenfermagemUFPEonline-ISSN: 1981-8963, v. 10, n. 12, p.4680-4686, 2016. Disponível emhttp://pesquisa.bvs.br/brasil/resource/pt/bde-30199. Acesso em 27/05/2018.

LAVICH CRP, TERRA MG, MELLO AL, RADDATZ M, ARNEMANN CT. Ações de educação permanente dos enfermeiros facilitadores de um núcleo de educação em enfermagem. Rev. Gaúcha Enferm. 2017 mar; 38(1):e62261. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/62261/40894, acesso em 31/10/2018.

LOPES, S.V.LM; FREITAS, I.R; MACIEL, M.C. Relato de Experiência: Implantação do Núcleo de Educação Permanente em Jataúba – PE. Revista da Universidade Vale do Rio Verde. v. 13, n. 1. 2015. Disponível em: http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/1941, acesso em 06/11/2018.

LUCHTEMBERG, M.N; PIRES, D.E.P. Enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência: perfil e atividades desenvolvidas. Rev. Bras. Enferm. vol.69 no.2 Brasília Mar./Apr. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v69n2/0034-7167-reben-69-02-0213.pdf, acesso em 31/10/2018.

MINAYO,M. C. S. O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2013. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232007000400030. Acesso em 15/06/2018.

MONTEIRO,M.J.F.S.P; PEREIRA,M.C.A.R.S;CARVALHO,R.M.B.C; CARRIL,E.S.B; CARRIL,M.F.B; RODRIGUES,V.M.C.P; Capacitação de trabalhadores em suporte básico de vida. Ver.Cuid2018; 9(2). Disponível em: www.revistacuidarte.org/index.php/cuidarte/article/view/505/958, acesso em 12/12/2018.

NETO, A.V.L; FERNANDES, R.L; BARBOSA, I.M.L; CARVALO, G.R.P; NUNES, V.M.A. Relacionamento interpessoal entre a equipe de uma emergência hospitalar: um estudo qualitativo sob o olhar de enfermeiros. Rev. Enfermagem Revista. V. 18. N° 01. Jan/Abr. 2015. Disponível em: http://200.229.32.55/index.php/enfermagemrevista/article/view/9371/10328, acesso em 11/11/2018.

OLIVEIRA AS, Rodrigues MP. Educação permanente sob a ótica de profissionais do serviço de atendimento móvel de urgência, 2015. Disponível em https://web.b.ebscohost.com/abstract?direct=true&profile. Acesso em 15/06/18.

PERES, C; SILVA, R.F; BARBA, P.C.S. Trab. educ. saúde vol.14 no.3 Rio de Janeiro Sept./Dec. 2016 EpubAug 15, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462016000300783&lng=en&nrm=iso&tlng=pt, acesso em 31/10/2018.

PIAZZA, M; RAMOS, B.J; OLIVEIRA, S.N; PRADO, M.L; MASSAROLI, A; ZAMPROGNA, K.M. Educação permanente em unidades de pronto atendimento 24 horas: necessidade e contribuição à enfermagem. Journal of Nursing and Health. 2015; 5(1): 47-54. Disponívelem: https://www.researchgate.net/profile/Saionara_Oliveira/publication/293959195_EDUCACAO_PERMANENTE_EM_UNIDADES_DE_PRONTO_ATENDIMENTO_24_HORAS_NECESSIDADE_E_CONTRIBUICAO_A_ENFERMAGEM/links/56bd2fdd08ae9ca20a4d475f.pdfacesso em 11/11/2018.

PINTO, M.J. S; BOHOMOL, E; SILVA, L.M. G;REICHERT, M.C. F;CUNHA, I.C.K. O; FOGLIANO, R.R.F. Ensino sobre Segurança do Paciente na disciplina de Administração em Enfermagem. Revista Norte Mineira de Enfermagem. 2016; 5(1): 24-40. Disponível em: http://www.renome.unimontes.br/index.php/renome/article/view/118/143, acesso em 11/11/2018.

SANTOS, E.I; GOMES, A.M. T; MARQUES, S.C; RAMOS, R.S; SILVA, A.C.S.S; OLIVEIRA, F.T. Estudo comparativo sobre representações da autonomia profissional elaboradas por estudantes de enfermagem iniciantes e concluintes. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 2017; 25:e2927. Disponível em: http://www.periodicos.usp.br/rlae/article/view/140850/135888, acesso em 06/11/2018.

SOUZA, R.C. R; SOARES, E; SOUZA, I.A. G; OLIVEIRA, J.C; SALLES, R.S; CORDEIRO, E.M. Educação Permanente em enfermagem e a interface com a ouvidoria hospitalar. Rev. Rene. Fortaleza, v. 11, n. 4, p. 85-94, out./dez.2010. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/rene/article/view/4614/3452, acesso em 31/10/2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Espaço Ciência & Saúde